Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2016

A DISRUPÇÃO no Ensino que promete mudar todo o sistema educativo de alto a baixo!

Para quê gastar milhões e milhões com professores (ou pedagogos) inabilitados para ensinar conteúdos e sobretudo inaptos para ensinar a pensar numa época que se aproxima, onde as máquinas começarão a superar os humanos em atividades manuais e intelectuais, e até alguma criativas ??!! A DISRUPÇÃO (ou revolução se tal não vos chocar!!!) no Ensino já bate à nossa porta e não é uma mera reforma protagonizada pelos burocratas e mangas de alpaca deste pobre país finalmente! Esqueçam pois, o ensino em Portugal é apenas uma enorme progressão em relação ao mais absoluta mediocridade, alguma vez vista no mundo! Mas não tem problema. A escola está toda aqui e a universidade também. É só querer e força de vontade! O resto são obsoletas formas de ensinar definidas por pedantes demagogos, e dotados de inteligencia um pouco abaixo da média para um medíocre (daquele que as democracias bolorentas se apressa sempre a instalar no poder).  "Quando um sistema não pode ser derrubado, apenas há que criar…

A inteligência "versus" a condição humana

Em termos do uso da tecnologia, a inteligência média dos atual "homo sapiens" é mais parecida com os macacos, pois a grande maioria das decisões são tomadas pelo nosso inconsciente e aprendemos mais por memorização e até por mimetismos primários.  E sobretudo com o nosso consciente ainda preso ao dos nossos antepassados. Isto é continuamos a executar aquilo a que Richard Dawkins apelidou de "códigos dos mortos".

E tal como já ocorreu com o “homo sapiens” que teve que adaptar e desenvolver o seu cérebro para "reinar" sobre o planeta e assim se distanciar dos seus parentes mais próximos, estaremos também nós à beira de um novo salto qualitativo.  E agora o desafio já não vem de outras espécies, mas apenas e só das máquinas que nós mesmo criamos e estamos a desenvolver na atualidade. Estamos pois à beira de um novo salto qualitativo na evolução da atual condição humana, já que as tarefas manuais e intelectuais que não exigem criatividade estão cada vez mais ao…