08/07/2015

A Fome regressa em "força" à minha Pátria passados 40 anos sobre a "revolução de Abril " !

A ignomínia e a traição saíram à rua e o poder apátrida que nos escraviza tem que ser combatido por todos os cidadãos de bem em nome da liberdade, da solidariedade e da justiça que são a base de um estado de direito democrático, e que Portugal deixou há muito de o ser !
Todos os criminosos responsáveis por esta pérfida destruição do país terão que ser julgados, em nome das gerações vindouras e para que a nação possa ainda ter um futuro de esperança!
Sem punições exemplares para todos os criminosos e corruptos que levaram Portugal à bancarrota e desviaram milhões de euros da nação, não haverá paz social nem acabarão estes crimes. Se a impunidade é a lei, a pátria continuará a ser devassada por esta gentalha, que não temendo nenhuma punição, se continuarão a governar com o dinheiro do povo... até ao dia do estrondo final !!
A Pátria não se vende nem pode ser deixada nas mãos de apátridas e corruptos sem fim!

Francisco Gonçalves "in" 12May2013

A "mesmice" de um povo com quase 900 anos!

Enquanto como povo, formos uma comunidade de pessoas submissas, crentes, sempre dispostas a dar credibilidade à mentira, avessa à verdade que é sempre incomodativa, pouco dada à compaixão pelo próximo e sempre a girar na esfera da ignorância e da inveja atrozes, Portugal nunca terá futuro !

FGonçalves "in" 26 July2013

A arte de fazer politica vendendo ilusões terrenas em terra de "cegos" !

“(..) .. Tarde percebi que, se o desenvolvimento técnico serve para manobrar objectos, também serve para manipular pessoas.
Na aldeia global em que habitamos, não é fácil limpar a chusma de promotores da normalidade que gira em torno dos superiores interesses dos patrões do mundo; é ver pedagogos, terapeutas, psicólogos e professores, prosélitos de reciclagem de almas e esforçados politólogos - e mais o bocejo dos juízes, o traço dos burocratas e o bastão das policias -, tudo irmanado no controle da opinião pública.

É um exército de salvação, que transforma a politica na arte de vender ilusões na vida terrena, tal como a religião vende ilusões celestes. Que admiração, se ambas - politica e religião - são vinho da mesma pipa. (..)."

Autor: Cândido Ferreira "in" Setembro Vermelho
http://minervacoimbra.blogspot.pt/2012/06/setembro-vermelho-de-candido-ferreira.html

O que somos e o que fizémos!

Grandes e Imensos foram sempre os Portugueses que ao longo da história o souberam ser, não porque eram maiores ou mais dotados, mas simplesmente porque sempre pensaram acima desta mediocridade nacional que nos puxa para baixo, e nos deixa sempre tolhidos perante as adversidades, em vez de termos a coragem de as enfrentarmos e nelas buscarmos as novas oportunidades que sempre surgem em momentos destes!
Aliás,  os últimos 40 anos e o comportamentos dos portugueses em geral, e da classe dos governantes em especial, não me deixa nenhum encanto especial em ser português.

Se é verdade que a nossa história é rica em acontecimentos grandiosos e em homens que se destacaram pelo seu empreendedorismo, ousadia e coragem, algo que nos pode conceder algum orgulho e também alento, temos por outro lado o último século (XX) que foi, e está a ser (este novo Séc XXI), de uma mediocridade atroz, onde cada um de nós aposta em ser pior que o outro. (...).

"Os homens que demonstram não ter mérito maior que o adquirido pelos seus antepassados parecem-se com batatas, das quais o pouco que têm de bom está debaixo da terra." [Swift]. (...).
Portugal, é hoje o país perdido às mãos da pior espertice saloia que nasce como ervas daninhas em campos abandonados!
Há décadas que o pensamento colectivo deste país assenta no "salve-se quem puder" e que a máfia Lusitânia e o compadrio que vem de longe, têm vindo paulatinamente a cavar a sepultura (e bem funda) onde irá jazer a nação!
Como diz a canção (letra de José Jorge Letria) "aquilo que somos e que fizémos não chega para ser cantado".


Francisco Gonçalves (2015July)


Um povo firmado na esperteza em vez da inteligência será sempre um povo miseravelmente governado, explorado e sem qualquer futuro!
FGonçalves “in” 30 August 2013


03/07/2015

Os pobres dos nossos Ricos que bem dispensamos como Povo e como Nação !

Pobre país que em vez de atrair ricos, apenas gera trastes como os Ulriches, os Espirito Santos, os pingos amargos, etc, que não só são perfeitos agiotas e avaros do pior, como ainda se prestam a evadir-se aos impostos a que estão obrigados como cidadãos. Sem moral ou ética, são incapazes de sentir compaixão ou empatia pelos seus co-cidadãos.
E demonstram-no na sua plenitude as ultimas declarações de Ulrich de que "se os sem-abrigo aguentam, então os portugueses também..". Mais provas ?? Fugas constantes de capitais para paraísos fiscais, evasão fiscal continuada, negociatas de facturas falsas, lavagem de dinheiros, promiscuidade entre governo e bancos, etc, etc.. Assim nunca seremos um país e um povo confiável nem uma sociedade estável e justa, como nós maioria do povo aspiramos e queremos para os nossos descendentes.
Estes são de facto os ricos que Portugal não precisa de todo, porque são avaros, não investem no País e ao invés ainda se alimentam da pobreza deste povo, fogem às suas obrigações como cidadãos e empresários, sempre de moral duvidosa e que só contribuem, como família de "donos de portugal", para um país mais pobre e miserável a todos os níveis, desde o económico ao social.
Ousemos pois correr com estes ricos imorais e criemos um país que atraia ricos que pensem no bem colectivo, como única forma de Portugal vir a ter futuro.

Francisco Gonçalves
(francis.goncalves@gmail.com)

Ainda e sempre os nossos intelectuais tal qual pistoleiros a soldo !

Sobre o carácter dos nossos intelectuais (para que não se esqueçam)

"... (..)
uma das causas da infelicidade dos intelectuais dos nossos dias é o facto de muitos deles, especialmente os escritores, não terem  oportunidade de exercer livremente os seus talentos, e serem obrigados a pôr-se ao serviço de ricas corporações, dirigidas por filisteus, que os obrigam a escrever o que eles muitas vezes consideram disparates perniciosos.

Se alguém perguntar aos jornalistas americanos ou ingleses se acreditam na política dos jornais em que trabalham, verificará, suponho, que apenas uma minoria acredita; os restantes, para ganharem a vida, prostituem o seu talento ao servirem objectivos que julgam serem nocivos.

...Sem respeito por si próprio a verdadeira felicidade dificilmente é possível. E o homem que se envergonha do seu trabalho, e que faz com tanta dificuldade, não se consegue respeitar.
..(.,)."

[Bertrand Russell, A conquista da felicidade]

O estado a que chegámos....

Abomino todo e qualquer sistema politico que permita em absoluta passividade, deglutir paulatinamente a ignorância, a arrogância, a demagogia, o culto da personalidade, os caciques e tudo quanto a politica consegue materializar de mau. 

Uma sociedade que se deixa conviver passivamente com o mal durante séculos, é ela própria fonte de mal e de destruição.

Francisco Gonçalves "in" July2015


As convicções sempre "obtidas" em segunda mão e sem exame!

As convicções, hoje em dia nos adultos, são mais perigosas para a sociedade que uma arma de verdade nas mãos de uma criança.

Francisco Gonçalves in July2015

Portugal e a Educação da “mesmice”

"A Educação da “mesmice” assume que as crianças são recipientes vazios que precisam ser cheios de conteúdo curricular.
Múltiplas experiências no interior profundo da Índia, efectuadas pelo Dr. Sugata Mitra, provam que tal sistema está absolutamente errado.
Mesmo na ausência de qualquer entrada directa convencional,  através de um professor, um ambiente que estimule a curiosidade pode só por si estimular e provocar a aprendizagem através de auto-instruções e de conhecimento trocado "entre pares" (Partilha entre pares - "peer-to-peer"). O Prof. Mitra, que agora é um professor de tecnologia educacional na Universidade de Newcastle (Reino Unido) , chama a este novo paradigma educacional do futuro de "educação minimamente invasiva."
In “Linux Journal”

http://www.ted.com/talks/sugata_mitra_build_a_school_in_the_cloud.html

Paradigmas da aprendizagem na sociedade do conhecimento!

"Em nove meses, um grupo de crianças deixadas sozinhas com um computador em qualquer idioma atingirão o mesmo padrão que uma secretária do escritório no Ocidente."  [Sugata  Mitra]

‎"A natureza demorou 100 milhões de anos para fazer o macaco levantar-se e tornar-se no Homo sapiens. Mas demorou apenas 10 mil para tornar o conhecimento obsoleto. " [Sugata  Mitra]

Re-inventar-se a si próprio todos os dias !

"A inspiração vem dos lugares mais estranhos, por isso não deixe de procurar nos lugares onde ninguém pensaria explorar.
"A inovação não tem agenda, nenhum plano, nenhuma estrutura rígida. É sobre algo que você gosta.
Descobri que as pessoas que realmente se importam, são aquelas que são susceptíveis de serem inovadores".

Admire a simplicidade das coisas, e investigue sempre uma maneira de simplificar as coisas que aparentemente são complexas. A maioria das criaturas bonitas na terra são as mais simples. 
Adopte o lema KISS (Keep It Smart Simple) - Mantenha tudo simples e menor, o que significa flexibilidade e adaptabilidade !

FGonçalves / 2015

Vivemos tempos em que a esperteza domina tudo e todos.

Vale tudo em nome dos ditos cujos "mercados" !!


Explica-se tudo, desde o abandono dos velhinhos, a redução das suas reformas, as criança com fome..e sem futuro, as crianças que não vão estudar porque os pais não têm dinheiro nem para comer, ..(..)., os maiores roubos sobre o colectivo da nação, em toda a sua história, a mentira insustentável e abominável na boca dos "pulhiticos", as injustiças abjectas da justiça....


..tudo, mas tudo é culpa dos "mercados" !


Vivemos tempos onde o absurdo assentou arraiais e as trevas dissiparam toda a inteligência nacional!


Vivemos também um tempo de “silêncio dos inocentes”. E os outros, os que não sendo inocentes de todo, são considerados "as forças vivas da nação" ou antes a “reserva moral da nação” à beira da irrelevância??!!

Francisco Gonçalves “in 03July2015

A “democracia” em que desembocámos !

Esta democracia está em "loop” e culminou num eterno "catch-22". Para sair desta ardil só há uma solução:
A abdicação compulsiva deste sistema politico corrupto, obsoleto e totalmente caduco.
Este é só já o problema de Portugal, e não mais faz parte da solução para a situação de “bancarrota permanente” em que nos fizeram cair ardilosa e criminosamente.

Citando "O processo democrático assenta no pressuposto de que os cidadãos (a maioria deles, pelo menos) é capaz de reconhecer o melhor candidato político , ou uma ideia melhor política,quando a vêem. ...(..).. sem discernimento sobre as habilidades dos outros como a nós mesmos. "Na medida em que você é incompetente, você é um mau juiz de incompetência em outras pessoas", disse Dunning. (..).. A razão para esta desconexão é simples: "Se você tem lacunas em seu conhecimento em uma determinada área, então você não está em posição de avaliar as suas próprias lacunas ou as lacunas dos outros", disse Dunning. - (..).. 
O mais incompetente entre nós serve como canários na mina de carvão, significando um maior dilema no conceito de democracia, as pessoas realmente ignorantes podem ser os piores juízes de candidatos e ideias, Dunning disse, mas todos nós sofremos de um grau de cegueira decorrente da nossa falta pessoal de especialização. "

A mediocridade actual tem um nome e esse é incompetência maior dos nossos actuais sistemas de ensino, desajustados e obsoletos.

FGonçalves “in” July2015.

"A Assembleia da República é hoje a Câmara dos Horrores !"
"No local onde deviam estar os eleitos do povo estão deputados que acumulam a sua função com a de administrador, director, consultor ou até advogado nas empresas privadas com grandes negócios com o Estado."
[Prof. Paulo Morais]

A “CULTURA” NACIONAL DA ELITE QUE DOMINA ESTE POBRE POVO!


A nossa sociedade e o nosso sistema de ensino não foram concebidos para criar seres humanos pensantes, que possam formar as suas opiniões próprias, ou sequer capazes de ser mais cultos ou até com sabedoria.
Muito pelo contrário, somos educados e estimulados a sermos apenas consumidores passivos, de tudo o que é material e se compra com dinheiro, mas sobretudo de consumirmos avidamente as ideias de uns “génios” medíocres, que os governos sempre contratam para o efeito.

E vivemos hoje numa sociedade onde se produzem todos os dias, mais e mais livros, com muitos mais idiotas a escrevê-los, para pessoas mais alfabetizadas sempre prontas a consumir ideias!
Sejam bem vindos à sociedade idiotizada do consumo imediato!

Francisco Gonçalves "in" 03July2015


"Ter escravos não é nada, mas o que se torna intolerável é ter escravos chamando-lhes cidadãos."
[Denis Diderot]

Translate