06/07/2012

Portugal e a marcha inexorável para a irrelevância da nação e dos portugueses !

Portugal é hoje um país de demagogos que se julgam e confundem com pedagogos,  onde informação se confunde com conhecimento e a teoria se baseia na não prática de coisa nenhuma! Uma sociedade assim não poderá ter futuro e o único caminho é o da regressão civilizacional e a maior humilhação de todo um povo.

Quando os outros povos, como até a China e a Índia, valorizam cada vez mais o conhecimento sério e a prática assente em competências tecnológicas e inovadoras, de que dou como  exemplo a China, na qual as universidades que não conseguem colocar os seus alunos no mercado num espaço de 2 anos, pura e simplesmente são extintas. Ou na Índia em que as médias e as exigências para entrar nas suas universidades são cada vez mais apertadas e os alunos que não conseguem nelas entrar, estão a optar pelo facilitismo de frequentar as universidades europeias!

Em Portugal faz-se então o caminho inverso, que é o facilitismo e a “normalização do conhecimento” e das competências, aplicando a fita métrica da mediania para que tendem todas as democracias,  e de que a nossa não passa da mais pura mediocracia  barata, alguma vez vista no universo.
Claro, que o futuro de Portugal já está traçado e será a nova China da Europa (A restante Europa mediocre para lá caminha também!), lodaçal onde se poderão encontrar os diplomados de especialidades não especializadas e que cujo único futuro será a sua mais degradante exploração em trabalhos meramente burocráticos ou administrativos, aquilo que há cem anos designávamos por "mangas de alpaca” ou pura e simplesmente a mais humilhante irrelevância e o espectro do desemprego para a vida (por oposição à acreditação de conhecimentos para a vida).

Aliás Portugal é hoje um enorme buraco, pejado de "mangas de alpaca" e mão de obra barata e um país que nada produz, inova ou cria.
A mais absoluta irrelevância está pois ao nosso alcance e esta aparentemente é a meta mais sublime, por entre violinos de uma comunicação social aberrante, e com a assinatura única e plena de bestialidade dos medíocres que nos (des) governam, há 38 longos e miseráveis anos.

Que os Deuses devem estar loucos, não tenho dúvidas !

Francisco Gonçalves @ 06June2012
(Francis.Goncalves@Gmail.com)


Portugal na "corda-bamba" e o desastre que ninguém quer ver nem ouvir sequer !

Esta Europa de configuração e submissão apenas ao poderio económico, não serve os interesses nacionais!

Eu sei que a verdade é sempre a ultima coisa que o ser humano quer ver, porque acha que vai contra as suas ideologias e crenças mais interiorizadas e até dadas como adquiridas. Por isso as sociedades cometem erros abomináveis, que as gerações futuras pagam sempre com juros altíssimos.

 Por isso mesmo, em minha modesta opinião, Portugal devia, de forma estratégica, estar a pensar em sair do Euro de forma gradual, assumindo assim o protagonismo e a decisão de um futuro que augure melhores dias para Portugal e os portugueses! E sobretudo não continuar a deixar que o nosso futuro fique dependente de interesses estrangeiros, e de povos, que não têm nenhuma afinidade com o nosso País, que não sejam meros interesses comerciais.
E rapidamente, antes que seja tarde e aconteça o que já está escrito nas estrelas, de o euro entrar em colapso, ou na melhor das hipóteses (mas má para nós!) de ser Portugal obrigado a sair da Zona Euro!

O que atrás preconizo seria equivaleria a pensarmos estrategicamente e precavermo-nos no presente, para que o futuro não nos traga surpresas maiores e sempre numa onda de mais miséria e pobreza, ao  invés do progresso e do crescimentos que todos nós portugueses merecemos e almejamos, nem que seja apenas para os nossos descendentes, no mínimo !

Francisco Gonçalves in “Notas Sotas”,  07June2012
(Francis.Goncalves@Gmail.com)

Artigos relacionados:



04/07/2012

Portugal, é "Inovar ou morrer " !

"A imaginação é bem mais importante que o conhecimento " [Albert Einstein]
Para quem ainda tem dúvidas sobre este axioma de Einstein passo a explicar:
O conhecimento adquire-se muito mais facilmente do que a imaginação se pode desenvolver! Se repararem bem no fenómeno da inovação verão que não há mais de 2.3% de pessoas no mundo inteiro capazes de gerarem inovação e muito menos serão as bem sucedidas.

No entanto existem muitos mais com conhecimentos, entre mestrados, doutoramentos, etc, e outros títulos que
me fazem lembrar os brasões no tempo da monarquia!!!
E para que se perceba o valor da inovação e a sua diferença para com a invenção, esta é quando jogamos dinheiro fora para conseguir novas invenções e ideias. Inovação é aquilo que importa pois é o contrário e a transformação das invenções e ideias em dinheiro!!

Daí a importância cada vez maior das artes e da educação para as ciências humanas, como fonte de ajuda ao desenvolvimento do hemisfério direito do cérebro, que é responsável pela criatividade, emotividade e imaginação.
Sem paixão e emoção não haverá criatividade nem inovação ! O espírito puramente lógico deixa de fazer sentido num mundo já conquistado pela inteligência artificial, e em que esta começará em breve a substituir os seres humanos nessas funções.

O mundo está a mudar e os sistemas de ensino têm de sofrer uma re-invenção para que os países e os cidadãos possam ser bem sucedidos a enfrentar o futuro, que é já hoje, o de uma economia da conceptualidade, muito assente na criatividade, nas emoções e sobretudo na flexibilidade em inovar!

Por isso se diz hoje relativamente aos países, empresas e cidadãos que é tempo de "INOVAR OU MORRER". E qual será a opção dos portugueses?

Francisco Gonçalves in 04July2012
( francis.goncalves@gmail.com )

Translate